3 dicas para usar Big Data no varejo

Tempo de leitura: 3 minutos

O momento pouco favorável da economia brasileira diminui a frequência de consumo e isso só reforça uma realidade muito presente em nosso comércio: a alta concorrência. Ganhar clientes não é tarefa simples e eles estão muito mais exigentes e ativos, buscando todo tipo de vantagem antes de fechar negócio.

Por essa razão, investir em diferenciais é primordial. Dentro desse contexto, o Big Data pode trazer informações valiosas para que você aprimore seus processos e ofereça a melhor experiência para seus consumidores. Preparamos esse post para elucidar um pouco mais o tema e dar algumas dicas para você usar com maestria o Big Data no varejo. Confira:

O que é Big Data?

Pouca gente compreende bem esse conceito, pois ele é relativamente novo no universo do varejo. Big Data é um termo que utilizamos para descrever um conjunto de soluções tecnológicas que toma como base uma série de dados e informações que compradores ou clientes em potencial deixam em sua experiência de compra e na relação com uma marca.

São exemplos desses dados as inteirações na internet, o histórico de compras em e-commerce ou em lojas físicas e até as informações de geolocalização, que podem ser armazenados em plataformas e data centers. As empresas, então, devem contar com sistemas e ferramentas para compilar resultados e cruzar essas informações para identificar tendências, traçar estratégias mais eficazes para conquistar seu público-alvo e investir na melhoria dos processos da própria empresa.

Dicas para usá-lo no varejo

Crie cupons de desconto personalizados

Os subsídios obtidos pelo Big Data podem ajudar a criar cupons de desconto que despertem o interesse do público. É uma maneira de fidelizar clientes, desde que você relacione esses compradores aos seus produtos favoritos ou mais frequentemente adquiridos. Com as promoções certas, você pode não só manter os fregueses por muito mais tempo ao seu lado, como também pode reconquistar aqueles que estavam afastados da sua empresa. Isso também pode ser útil para regularizar o seu estoque: que tal cruzar os dados e conceder bons preços para mercadorias que estão em excesso, mas que sejam relacionadas às preferências daquele cliente?

Melhore o layout da loja física

O seu sistema de câmeras também é capaz de contribuir com informações para melhorar a experiência de compra do seu cliente. Por meio de dados, como o percurso feito pelas pessoas dentro da loja, as prateleiras mais ou menos visitadas, as vitrines populares e tempo dispendido em cada setor, você pode criar soluções com o replanejamento do layout e a elaboração de expositores personalizados e atrativos.

Invista em marketing segmentado

Você sabia que o histórico de compras dos seus clientes é uma fonte primordial de dados que você não pode abrir mão? Afinal, é isso que vai mostrar as preferências daquele consumidor e possibilitar, por exemplo, a criação de um e-mail marketing  e/ou distribuição do encarte altamente personalizado. Estudar o comportamento dos seus clientes certamente facilitará o fechamento de futuros negócios e trará dados estratégicos importantes para sua equipe de vendas.

Usar o Big Data no seu varejo é uma tática que vai se mostrar bastante efetiva. Ele pode ser uma ferramenta útil para alavancar suas vendas e torná-lo um líder do seu setor! Ficou com alguma dúvida? Quer dar uma sugestão? Compartilhe com a gente!