Inteligência de mercado: é hora de investir!

Tempo de leitura: 4 minutos

Inteligência de mercado é um conceito bem oportuno para os tempos atuais e as dificuldades enfrentadas pela maioria das empresas — e, por conta disso, o gestor de empresa precisa estar familiarizado com os novos conceitos que vão surgindo no universo econômico, já que é comum que muitos desses conceitos já sejam aplicados dentro das empresas.

É importante conhecê-los e estudá-los para utilizá-los da melhor forma possível. Neste post, mostraremos por que você deve inteligência de marcado e como isso deve ser feito. Confira!

Compreendendo a inteligência de mercado

Também chamada de inteligência competitiva, a inteligência de mercado refere-se ao processo de pesquisar e estudar o mercado atual de modo a coletar o máximo de informações e aplicá-las conforme as necessidades de sua empresa, direcionando objetivos para atingir um público específico.

Isso significa que a inteligência de mercado fundamenta-se nos dados de uma empresa e, por isso, o gestor tem que saber selecioná-los e tomar cuidados com sua autenticidade. O sucesso da empresa dependerá da veracidade e da correta aplicação dessas informações.

Elaboração de estratégias eficazes

Uma das finalidades da inteligência de mercado é auxiliar na elaboração de estratégias que impulsionem o negócio. As informações colhidas tanto podem ser de natureza qualitativa como quantitativa, sendo que ambas são essenciais para o gestor. Não somente as informações quantitativas podem ser medidas e comparadas, por meio de métricas e indicadores, como também é possível medir o nível de qualidade de praticamente tudo (clientes, produtos, concorrência e outros fatores relevantes).

Muitos empreendedores apenas reagem diante do que está acontecendo no mercado: reagem diante da crise, da perda de clientes, da queda nas vendas, do aumento da concorrência. A inteligência de mercado, por sua vez, estimula a ação (e não somete a reação).

Observando o que acontece, colhendo dados, comparando, o gestor também pode fazer previsões mais seguras e isso possibilita que tome atitudes originais, resolva os problemas de forma rápida, desenvolva medidas preventivas que garantam a integridade do negócio diante de possíveis dificuldades. O gestor poderá inovar, antecipando-se ao próprio mercado, lançando novos produtos ou oferecendo novos serviços.

Etapas da inteligência de mercado

Para implementar as estratégias da inteligência de mercado corretamente, convém se preparar, desenvolvendo um planejamento que pode constar etapas, como:

  • Metodologia e amostra (definição do público, estratégias de abordagem, prazos, lugares);
  • Instrumento de coleta (desenvolvimento de um roteiro que deverá ser usado para coletar as informações);
  • Coleta de dados (poderá ser realizada por meio de telefonemas, das redes sociais, pessoalmente e de outras formas);
  • Análise de dados (os dados colhidos devem ser analisados, comparados e medidos; na análise de dados, é possível dimensionar até que ponto determinadas estratégias foram eficazes ou precisam ser reelaboradas);
  • Relatório final (apresentando os resultados e conclusões).

Big Data e inteligência de mercado

Sem dúvida, o Big Data pode ser usado sabiamente pela inteligência de mercado para realizar uma análise mais abrangente e eficiente.

O foco do Big Data é a produção e armazenamento de dados em volumes extraordinários, os quais poderão ser utilizados pela inteligência de mercado de forma proveitosa e inovadora para o negócio.

Como exemplo, citamos a estratégia da loja de departamento norte-americana, Target, que armazena os dados dos clientes junto às informações de compras realizadas por ele nas lojas da rede.

A partir dessas informações foi possível, através de um software, fazer cruzamento de dados e análises, com o objetivo de descobrir padrões de compra. Um desses padrões descobertos pela empresa norte-americana, diz respeito às clientes mulheres que encontram-se em período gestacional.

Segundo os dados obtidos, cujo direcionamento se deu para o segmento de mulheres que consome cremes hidratantes, foi possível constatar que quando elas encontram-se no período gestacional, tendem a comprar tais produtos em maiores quantidades, bem como a optar por aqueles “sem perfume”, Ainda, passados alguns meses, passam a consumir suplementos vitamínicos, tais como cálcio, magnésio e zinco.

Com essas informações a Target passou a fazer ações de marketing segmentadas ao perfil de consumo de seus clientes e obteve grande resultado.

A receita anual passou de US$ 44 bilhões em 2002 para US$ 67 bilhões em 2010.

Aliar inteligência de mercado ao Big data oferece inúmeras possibilidades, que variam conforme o perfil de cada empresa. Por isso, é recomendável que o gestor estude o conceito para melhor utilizá-lo a favor do negócio.

Já aplica inteligência de mercado na gestão de seu negócio? Sente-se preparado para agir e inovar? Faça seu comentário no espaço abaixo!