Layout de loja: como ele pode melhorar e aumentar suas vendas?

Tempo de leitura: 3 minutos

As vendas no varejo dependem muito de uma boa comunicação visual, que deverá ser pensada com cuidado, para cativar um público sempre à procura de experiências novas de consumo. O layout de loja é item fundamental para construir uma identidade forte para a marca, atraindo clientes e induzindo-os às compras.

Investir no layout é um “cartão de visitas” muito produtivo. Algumas dicas de gestão visual são úteis para o processo de fidelizar clientes e estabelecer a marca como nome forte no segmento de mercado em que atua. Afinal, destacar-se da concorrência exige esforço de vendas, mas também criatividade e visão estratégica.

Distribuição do espaço 

É preciso que as mercadorias estejam expostas de forma a produzir um sentido para a marca, formando um layout de loja inteligente. Espalhar produtos de forma aleatória não irá atrair novos consumidores e deixará o ambiente confuso na hora das compras. Regras claras, como dar maior destaque aos produtos que vendem mais, é uma boa saída.

Espaços mais nobres, com boa iluminação, devem servir para abrigar os produtos que são mais vendidos na temporada, já que eles chamam a atenção dos clientes, que a partir desses produtos podem conhecer outras mercadorias no interior do estabelecimento. O destaque de itens chamativos é exatamente a porta de entrada para um cliente vir a se interessar por outras aquisições.

Iluminação

O layout precisa contar também com a luz adequada para valorizar o produto na prateleira. A luz fria, por exemplo, pode ser útil em ambientes pequenos e pouco ventilados por passar uma sensação de amplitude. Já outros ambientes, maiores e com múltiplas ofertas, podem apostar em uma luz incandescente, que valorize prateleiras onde estão os produtos mais importantes.

Cores no layout de loja

As cores devem ser utilizadas de acordo com o perfil da marca na hora de propor uma gestão visual eficiente. Na hora de escolher as cores que formarão a identidade visual da loja, é preciso ter em mente que o gosto pessoal do administrador não deve pautar essa escolha.

A melhor ideia é investigar quais cores combinam mais com o ambiente e quais incentivam as compras. Ao mesmo tempo, é preciso evitar que elas atribuam um visual poluído ao local ou que o os tons deixem a exposição dos produtos sem graça. Achar o meio-termo, nesse caso, dependerá da observação do comportamento do consumidor diante da busca pela marca com a identidade visual mais bem aceita.

Sons e cheiros

As mesmas tentativas de harmonização com as cores devem ser empreendidas com sons e cheiros. Escolher uma essência para perfumar a loja ou mesmo uma música em tom agradável para tornar o ambiente mais leve e descontraído. Essas devem ser ações pautadas no estilo e comportamento do consumidor.

Os gostos pessoais dos colaboradores não são um bom parâmetro nessas horas, pois podem estar muito distantes da identidade da marca. O melhor é perseguir experiências de consumo que deixem o cliente à vontade para retornar ao ambiente com frequência, fidelizando o público.

Fachadas e vitrines

Por fim, um elemento também importante na construção da gestão visual do estabelecimento é aquele que recebe o primeiro olhar do consumidor. As fachadas devem produzir impacto e ressaltar o posicionamento e conceito-chave da marca, sem extravagâncias.

Os produtos em destaque devem estar de acordo com o gosto do público que se quer cativar, sendo periodicamente renovados. Propõe-se, assim, um ambiente em que o layout de loja venha sempre recheado de novidades, agregando um maior valor ao negócio, vendendo com qualidade cada vez melhor.

Quer aumentar as vendas da sua loja? Leia também 6 super dicas para aumentar suas vendas no varejo e tenha ainda mais sucesso em seus negócios!