O que é turnover e como você pode evitá-lo?

Tempo de leitura: 3 minutos

O que é turnover? Termo bastante usado no dia a dia dos departamentos de Recursos Humanos, o turnover nada mais é do que a rotatividade dos funcionários de uma empresa, ou seja, a relação entre quem é admitido e demitido na organização em um período de tempo específico. 

(X) demissões + (X) admissões/2 x  100 
(X) funcionários em atividade

É natural que, de tempos em tempos, o quadro de funcionários das empresas passe por alterações. O problema é quando há um desequilíbrio na equação entre quem sai e quem entra. E aí, o turnover elevado não só pesa no caixa da empresa, como compromete a produtividade e arranha a imagem da corporação perante o mercado.  

Mas não se preocupe. Há algumas medidas que você pode começar a aplicar hoje mesmo para evitar que o índice de turnover saia do seu controle. Confira: 

1. Investindo na capacitação dos funcionários

É prática comum de algumas empresas contratar o funcionário e deixá-lo à própria sorte a partir do primeiro dia de trabalho – isso caso algum colega não se disponha a deixar seus afazeres para ajudá-lo a entender tarefas e rotinas.

Investir internamente na formação da equipe é uma prática que não só ajuda a reter o funcionário – pois faz com que ele se sinta mais valorizado e diferenciado – mas que dá um upgrade na produtividade da empresa. 

É que o alinhamento com a expectativa da empresa se dará com mais facilidade, reduzindo as chances de demissão dentro do quesito despreparo.    

2. Fazendo pesquisas de clima organizacional 

Uma pesquisa de clima organizacional bem feita, sigilosa e detalhada pode identificar pontos que normalmente passam despercebidos pelos gestores na rotina de trabalho.

Por exemplo, o motivo de uma sequência de pedidos de demissão de funcionários do mesmo setor motivada pela truculência de um chefe direto.

Caso essa pesquisa houvesse sido feita com os mesmo funcionários antes dos pedidos de demissão, o gestor teria como tomar providências que se reverteriam em custos bem menores do que rescisões trabalhistas para o caixa da empresa, tal como uma advertência formal ao chefe em questão.       

3. Entrevista pessoal no desligamento 

Embora nem sempre o trabalhador esteja no melhor momento emocional na hora do desligamento – principalmente se a iniciativa parte da empresa – é muito importante que o RH consiga convencê-lo a dar uma entrevista em que ele possa desabafar e avaliar a organização.

Com essa entrevista, o RH da empresa coleta informações preciosas sobre: 

  • Salário: é competitivo ou não?
  • Benefícios compatíveis com o mercado?
  • Infraestrutura 
  • Equipe e gestores: são cooperativos? 
  • Perspectivas, promoções e planos de carreira
  • Pontos fortes e fracos da empresa.

Entre outras questões que poderão aprimorar o processo seletivo, fornecer insights valiosos aos gestores e ajudar o RH a dar um melhor suporte ao funcionário para fazer com que ele permaneça na empresa. 

Mas para que todas essas ações se convertam efetivamente na redução da taxa de turnover da empresa, é essencial levá-las para além do território das “boas intenções”.

É preciso organizar todos os dados obtidos nas pesquisas feitas dentro da organização de modo a transformá-los em informações estratégicas que possam fornecer um embasamento seguro a decisão dos gestores.

Caso sua própria empresa não detenha a inteligência para implementar o processo, o mercado oferece boas soluções para que você esteja sempre um passo a frente da concorrência.       

E então, ainda tem dúvidas sobre o que é turnover e como evitá-lo? Deixe seu comentário logo abaixo!